sábado, 29 de outubro de 2011

REPARANDO O UNIVERSO FEMININO...

   Sábado,como não tinha nada de importante em casa prá fazer ,resolvi ir até Arapongas de novo ( minha Terra Natal),rever meus idos e vividos tempos..
   Sou boa observadora ou,melhor,sou uma mente auto-fofoca! Não vejo as coisas simplesmente,faça análise delas e, em assim sendo,fiquei reparando como as mulheres são dependentes de suas bolsas!
   Já dentro do ônibus que me levaria ao meu destino,vi ,nada mais ,nada menos que DEZOITO bolsas com suas respectivas donas!!
Para cada tipo de mulher,um tipo de bolsa.Como se as bolsas tivessem um DNA compátivel com suas proprietárias.
Bolsas enormes,pequenas,coloridas,sem vida,nos ombros, nas mãos,nas costas..
   Não me prendo apenas em ver as bolsas por fora,não, eu fico imaginando o que cada uma dentro de si!! Viajo na minha imaginação: Tiro e ponho objetos de acordo com a pessoa que carrega a bolsa..
Chego a pensar que não são as mulheres que carregam suas bolsas e sim as bolsas que carregam as mulheres!
Até nas novelas as mulheres não entram em cena sem uma bolsa pendurada!!Reparem!
   Aí eu chego a conclusão que as bolsas fazem parte do corpo das mulheres,já que não andamos sem elas,que assim como nas extremidades do nosso corpo temos braços ,nos ombros ou nas mãos ,temos um apêndice a mais... um tentáculo a mais a nos carregar.

   Bem ,agora eu preciso sair...Cadê minha bolsa??

DIA DE VISITAS....(Baseado em fatos reais)

  -Bom dia ,amor.
  -Bom dia ,amor.Que lindo dia!
  -É. Parece que vamos ter sol o dia todo.Você já está pronta?
Vamos lá prá fora para esperá-los?
  -Será que estou bonita?
   -Você é a mais linda de todas por aqui.Para mim você sempre será a mais bela.Vem. Vamos nos sentar aqui .Aqui a vista é boa.Dá prá ver
ao longe.
  -Será que eles vão demorar hoje?
  -Acho que não.O movimento já começou.Veja. Quantas pessoas
indo e vindo....Pudera! Uma data especial como esta!
  -Tá um calor gostoso aqui fora.Quanta luz neste sol!
  -Olha,amor,virando aquela quadra,me pareceu que eram eles...
  -Não vejo bem.A luz do sol tá muito forte!
  -São eles!!...Tem umas crianças junto que eu não conheço!Lindas
crianças! Como correm felizes!
Espera aí...não eram eles...viraram lá na quadra de cima.
  - Calma,mulher,é cedo ainda.Você sabe como é...Até fazer o café,
alimentar as crianças,comprar os últimos presentes...isso demora
mesmo.
  -Eu sei,amor,mas fico ansiosa.Todos os anos eu fico assim. Você já me conhece.Sou assim.
Quase meio dia.Estou cansada.Quero ir para dentro e deitar-me um pouco.
  -Olha lá!...Agora tenho certeza! São eles!!
  -Quantas flores...quase não enxergo quem está por trás delas!
Nossos presentes!  Eles não se esqueceram dos nossos presntes! Eu sabia!
  -Eles pararam na vizinha,amor...daqui dá prá ver melhor.Não.Não são eles.É a família da vizinha...
  -Será que eles se esqueceram do nosso dia??
  -Calma,amor...pode ser que tenha chovido ou aconteceu algum acidente no caminho...lembra o ano passado?Eles tiveram outro compromisso e por isso não puderam vir,lembra?
  -Já é tarde. As pessoas estão indo para casa. Até a família da vizinha já foi embora.
Está começando a esfriar.Aqui as noites são sempre frias.
  -É,amor,está escurecendo.Eles nao vem este ano também.
  -Vamos entrar. Quero me deitar....afinal,o ano passa rápido...quem sabe no próximo dois de novembro eles  aparecem,né?
  -Vamos. Vamos voltar para o nosso sono que "eles" chamam de Eterno.
  -Boa noite ,amor.
  -Boa noite,amor.


       (Silêncio...Escuro total.)

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

QUE SE DANE O MUNDO...

        Hoje eu só quero você
        De alma lavada.
        Escorrida.
        Purificada....

       Que venha toda maldição.
       Que eu seja por todos
       Os idiomas
       Insultada....
     
       Que todos se revoltem.
       Ergam dedos em ristes.
       Em voz alta
       Xingada....
 
       Quero você sem rodeio.
       Sem receio.
       Do raso
       Ao profundo....

       Que vivam.
       Ou morram.
       Em séculos
       Ou em um segundo...

      Hoje eu só quero você.
      Ao diabo
      O pecado.
      Que se dane o mundo!!




......

PASSEANDO PELOS TEUS SONHOS...

     Quando me contastes que havias sonhado
comigo,fiquei tão feliz! Não pelo fato de comigo
ter sonhado e sim pela riqueza de detalhes com
que narrastes teu sonho!
     Fiquei pensando cá comigo:Se ,depois de tanto
tempo de ausência,de separação física,sonhas comigo
é porque ainda existo em teu subconsciente...
É. Porque podes até recusar de pensar em mim( já que
no pensamento podemos mandar) mas e nos sonhos?
Sonhos são involuntários. Não se manda nos sonhos!
Não se programa sonhar...escolher com quem sonhar!
    Fico ilustrando teu sonho em meu delírio e finjo que
este sonho foi realidade...Vejo e revejo tantas vezes
as cenas por ti descritas...Agora quando fecho os olhos
para dormir,desejo que sonhes comigo só mais uma vez.
Como podes impedir que eu passeie pelos teus sonhos??

FAZ-DE-CONTA...

          No meu mundo de Faz -de-Conta você era o
          meu menino que viera de longe,não em um
          cavalo branco ,mas em um navio enorme,bem
          maior que toda minha imaginação podia ver...
          No meu mundo de Faz-de-Conta você era o
          meu mocinho,o bandido,o índio e até o caminhoneiro
          que me levava às longas estradas empoeiradas...
          No seu mundo de Faz-Conta eu era a menina que
          estava, não no cais do porto ,mas no cais da vida a
          te esperar....
          No seu mundo de Faz-de-Conta eu era a sua
          mocinha,a bandida,a índia e a companheira de
          viagem pelas estradas barrentas....
          No nosso mundo de Faz-de-Conta nossa única dor
          era o corte no pé,o joelho ralado,o dente arrancado
          no tombo contra a terra nua ....
          No nosso mundo de Faz-de-Conta nossos heróis
          sempre estavam lá na matiné à nossa espera nas
          tardes de domingo...
          Agora "faz de conta" que nosso mundo não acabou.
          Vamos brincar neste mundo mágico que só nós ,na
          nossa imaginação ,damos vida!

MEMÓRIAS DE UMA CADERNETA...(1)

Jandaia do Sul,27-09-2001-( 16 horas)


  Estou dentro da igreja.Nem sei certo o que vim
fazer aqui.Estou perdida.
  Parece que minha mão não me obedece mais.Troco
as letras,faço borrão...
  Estou no meio da igreja.
Lá na frente ,perto do altar,tem um grupo de "senhoras"
rezando.E eu penso:-É só isso que a vida tem prá gente??
  Algumas dessas "senhoras" são mais novas que eu mas
eu não me vejo no meio delas.Não sou uma delas.Não sou
uma "senhora"!
  Acho que todas elas são viúvas como eu.As que não são por óbito ,são por opção..
  E eu ,no meio delas!
 -É só isso a vida??
  -E o resto que me prometeram quando nasci?
   Acabou a reza.As "senhoras" estão indo embora.
Vou ficar mais um pouquinho.
  Engraçado. Lá fora tem uma turminha de crianças,devem ser da creche do padre.
  Que contraste!!
  Aqui "senhoras".
  Lá fora ,crianças.
 _E eu?
  _Onde fico??
  Até hoje não consegui me encontrar.Não sei a que geração pertenço..
  Eu queria tanta coisa mas ao mesmo tempo não quero nada.
Às vezes eu queria ficar sozinha no meu quarto ,chorando,chorando
até morrer...Outras vezes quero sair e achar um motivo( me dê motivos..)mas eu acho que eu tenho é preguiça de ser feliz.
A triteza é mais cômoda .Mais confortável.Cansa menos.
  Silêncio total aqui dentro da igreja.
As crianças e a professorinha continuam gritando lá fora.
  -Que inveja!
   Não sei rezar.
     Vou embora.




(Encontrei minha antiga caderneta com minhas Neuras e Sonhos)

NOITE...

Velei teu sono
       
                   Dormi teu sonho

                       Me perdi em em você.

CATEGÓRICA...

    Hoje eu precisava amar
       
       Muito mais do que ontem.

       Hoje eu pracisava amar.

       

     (amei.)